Notícia

João Eduardo Justi - Publicado em 26-11-2018 13:00 - Atualizado em 2018-11-26
UFSCar realiza autoavaliação visando ao aprimoramento institucional
Neste ano de 2018, questionários devem ser respondidos até 20/12 (Imagem: CCS/UFSCar)
Neste ano de 2018, questionários devem ser respondidos até 20/12 (Imagem: CCS/UFSCar)
Com o intuito de realizar levantamentos e sistematizar dados e informações que contribuam para o aprimoramento de processos de planejamento e gestão, a UFSCar implantou em 2004 a Comissão Própria de Avaliação (CPA), conforme a Lei 10.861, de 14 de abril de 2004, que instituiu o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes). A equipe da CPA é constituída por servidores docentes, técnico-administrativos e discentes, e conta com a participação de colaboradores da comunidade externa. Atualmente, a CPA é coordenada pelo professor Márcio Luis Lanfredi Viola, do Departamento de Estatística (DEs), com vice-coordenadoria do professor José Eduardo Marques Baioni, do Departamento de Filosofia (DFil) da Universidade. 

A Comissão tem a tarefa de coordenar os processos internos de autoavaliação, em consonância com as diretrizes do Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI), e colaborar em última instância com a garantia da própria autonomia universitária. "Especificamente, o objetivo da avaliação interna é o autoconhecimento, ou seja, a autoavaliação a qual permite que a Universidade conheça suas 'virtudes' e suas 'fragilidades', com foco em pontos que podem ser melhorados", afirma Viola.

A autoavaliação institucional é dividida em ciclos, com duração de três anos cada.  A cada ano do ciclo, a CPA é responsável por obter e compilar dados a partir da avaliação de docentes e discentes, visando contribuir com a melhoria dos cursos de graduação e das condições de funcionamento da Universidade. Em cada ciclo, a CPA também obtém e compila os dados referentes à percepção dos servidores técnico-administrativos. Nos dois primeiros anos são elaborados relatórios parciais e, no último ano do ciclo, é formulada a versão integral do relatório de autoavaliação.

Além disso, a autoavaliação institucional se baseia nas 10 dimensões previstas pela Lei do Sinaes  organizadas em cinco eixos avaliativos, conforme estabelecido na Nota Técnica 65/2014 do Ministério da Educação (Inep/MEC), que são: 1- Planejamento e Avaliação Institucional; 2- Desenvolvimento Institucional; 3- Políticas Acadêmicas; 4- Políticas de Gestão; e 5- Infraestrutura Física. Os eixos contemplam, portanto, desde aspectos estruturais e de condições para realização das atividades profissionais; a política de capacitação e qualificação dos servidores; a qualidade dos cursos de graduação na percepção de docentes e estudantes; a comunicação interna e externa da Universidade; a participação nos órgãos colegiados da Instituição; até as interações entre docentes e estudantes, entre outros pontos.

A avaliação promovida pela CPA também tem caráter educativo, pois visa qualificar e colocar à disposição da comunidade elementos relevantes para a formulação e a implementação de políticas de desenvolvimento institucional e para a tomada de decisões; visa, ao mesmo tempo, colaborar com a qualidade acadêmica da UFSCar, considerando seu compromisso com a excelência na formação profissional e a transformação social. Para conseguir mapear todo o cenário e as frentes de atuação da Universidade, a Comissão obtém dados relativos ao ensino, à pesquisa, à extensão e à gestão das unidades específicas e da Universidade como um todo.

"Algumas dimensões são avaliadas por meio de questionários; outras, através de dados institucionais obtidos pelos relatórios de atividades dos diferentes setores da Universidade", explica o Coordenador. O questionário online, a ser respondido por servidores docentes e técnico-administrativos e pelos discentes, é totalmente anônimo. "Em 2018, estão sendo aplicados questionários aos docentes e discentes, que começaram a ser enviados no dia 5 de novembro, com data-limite de resposta até 20 de dezembro", destaca Viola.

O professor ressalta que a participação dos docentes e discentes respondendo os questionários é essencial para que a pesquisa tenha validade e, consequentemente, haja um melhor aproveitamento dos dados coletados. "O preenchimento dos questionários contribui para o processo de autoconhecimento institucional, possibilitando detectar os aspectos a serem melhorados nos cursos e no funcionamento da Universidade. Os resultados das avaliações são enviados a cada coordenação de curso, para que seja realizada uma análise dos aspectos positivos e negativos, subsidiando o aperfeiçoamento dos projetos pedagógicos", detalha Viola. Ele lembra que demandas detectadas em questionários anteriores também resultaram em ações como a alteração no horário de atendimento da Divisão de Gestão e Registro Acadêmico (DiGRA) e na implementação do edital para viagens didáticas, entre outras. 

O relatório de autoavaliação institucional é enviado ao MEC pela Secretaria Geral de Planejamento e Desenvolvimento Institucionais (SPDI) da Universidade. Os relatórios são públicos e estão no site da CPA. Além disso, os dados obtidos através dos questionários são apresentados aos representantes da Reitoria e da Pró-Reitoria de Graduação (ProGrad). Toda a documentação da Comissão Própria de Avaliação da UFSCar, como relatórios de autoavaliação institucional, atas, portarias de nomeação, questionários, composição e instrumentos avaliativos ficam disponíveis em www.cpa.ufscar.br. Dúvidas e sugestões podem ser encaminhadas pelo e-mail cpa@ufscar.br.